Notícias - Nota de Repúdio e Indignação

09/01/2017



O setor do agronegócio é um dos principais pilares da economia brasileira, respondendo por 22% do PIB Nacional. É um setor que gera empregos, renda e alimenta nossa população. A agricultura e a pecuária nacionais também são responsáveis pelos resultados positivos nas exportações. Portanto, é com extremo pesar que a AGCZ – Associação Goiana do Criadores de Zebu vem a público repudiar o samba-enredo da escola de samba Imperatriz Leopoldinense para o desfile de Carnaval de 2017, no Rio de Janeiro.

O carnavalesco justifica suas críticas baseado em informações totalmente equivocadas sobre o agronegócio, colocando os produtores como “vilões” do meio ambiente. Além de mostrar ignorância sobre o segmento, esta postura demonstra certa má-fé com o agronegócio com uma letra panfletária e sensacionalista.

Vale lembrar que o agronegócio evoluiu ao longo dos anos, as recentes pesquisas, a transferência de tecnologia para o campo e os projetos de integração lavoura-pecuária-floresta têm contribuído para uma produção de alimentos mais eficiente e sustentável, aliando uma maior produtividade à preservação do meio ambiente e à recuperação de áreas degradadas.

Por tudo isso, é lamentável que a maior festa popular brasileira, objeto de nossa admiração e respeito, acabe se tornando vitrine para ataques injustos e equivocados ao setor de agro. A Escola Imperatriz Leopoldinense deveria informar-se melhor antes de atingir de forma desrespeitosa toda uma classe produtiva. 

Acreditamos que a nossa indignação é também compartilhada pela maioria dos brasileiros que direta ou indiretamente dependem do setor de agro para sobreviver, são produtores, trabalhadores, pais e mães de família que estão sendo covardemente atacados e chamados de “vilões”. É realmente uma pena que uma festa popular que deveria servir para promover a alegria e a integração dos brasileiros seja desvirtuada desta maneira.

Aproveitamos para reforçar nosso compromisso com os nossos associados e com as práticas seguras e sustentáveis de produção de carne e leite, respeitando sempre as pessoas e o meio ambiente.